PSYCH-K®: Coaching ou Terapia?

21/11/2016

Quando eu falo especificamente sobre meu trabalho como facilitadora de PSYCH-K®, as pessoas costumam me perguntar na sequência: "É coaching?"

E eu fico intrigada com isso.

Trabalho com uma abordagem que dispensa a história pregressa do cliente e dá foco ao presente e ao futuro, empoderando-o, características comum ao coaching, porém, consideramos o indivíduo em sua totalidade na aplicação do sistema (mental, emocional, psíquico, anímico, espiritual...). Portanto, PSYCH-K® irá incluir as questões pregressas mesmo que dispensemos a sondagem e a análise do seu passado.

PSYCH-K® também pode ser terapêutico (mas não visa curar ninguém e sim empoderar e aflorar o potencial de bem-estar inato do ser ao considerarmos a sua função equilibradora, porém, não é terapia). Segundo o conceito do dicionário Priberam, terapia requer cura e trata doenças: "grego therapeía, serviço, atendimento, tratamento, cura.
1. [Medicina] Tratamento de doenças. = TERAPÊUTICA
2. Tratamento de doenças ou distúrbios psíquicos. = PSICOTERAPIA. "terapia", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/terapia [consultado em 30-10-2016]."

A seguir, trechos de artigo originalmente publicado em Endeavor (por Ana Paula Belatti, em 02.07.2015 ):

"A terapia trabalha com pessoas que apresentam problemas, disfunções ou transtornos psicológicos e psiquiátricos. Possui um caráter clínico, geralmente realizado por um profissional de Psicologia, que tem como propósito investigar e analisar os conteúdos trazidos pelo paciente para solucionar o problema.
De maneira geral, o terapeuta busca o esclarecimento e o porquê de algo que aconteceu ou o motivo de determinado comportamento, através disso, é fechado um diagnóstico e ele faz as intervenções que julgar necessárias."

"...o coaching trabalha com pessoas que não necessariamente sofrem de algum transtorno psicológico e/ou psiquiátrico, ou seja, não tem caráter clínico. O foco está sempre no futuro, em atingir objetivos específicos. O olhar é sobre a solução, e não na detecção de um problema. Não há diagnósticos nem aconselhamentos." (Aqui faço uma ressalva para dizer que estes também podem ser aspectos pertinentes ao PSYCH-K®).

O momento presente reúne toda a informação de que necessitamos para transformar o que o cliente demonstrar ser prioritário para ele naquele momento de sua vida, sem que seja feita uma investigação sobre o passado. 

"... sobre a principal diferença entre as práticas é: o coaching tem como foco objetivos futuros, é um empoderamento do ser. Já a terapia é a cura por meio da resolução de problemas do passado que afetam o presente. As duas técnicas têm seus valores e eficiências, variando de acordo com as necessidades de cada pessoa". (Fonte: https://www.napratica.org.br/qual-a-diferenca-entre-coaching-e-terapia/)

Na abordagem conhecida como PSYCH-K® não usamos o conceito da terapia - que pressupõe tratamento com cura e investigação pregressa, tampouco que a técnica ou a abordagem é que irá curar o indivíduo - consideramos que todo ser contém a sua própria inteligência inata para seu autoequilíbrio e que seu estado possa ser apenas uma dissonância com as Leis da Natureza (desequilíbrio ao invés de doença) e, ainda, que se ocorrer qualquer cura, ela estará relacionada com a predisposição interna do cliente para tal processo, em algum nível. Trabalhamos para facilitar o aflorar das dinâmicas de harmonização internas inatas do ser humano por meio de ferramentas e protocolos específicos e cada pessoa irá responde à sua maneira e ao seu próprio tempo. Mas faço uma observação: particularmente, para fim de melhor comunicação imediata, utilizo a expressão "abordagem terapêutica", porque se eu for me apresentar como facilitadora de PSYCH-K®, isso fica vago e, de cara, o interlocutor não tem qualquer referência para mellhor entendimento. Sim, é tudo uma questão de semântica, mas é fundamental esclarecer para que haja transparência, delimitação e compreensão do papel de cada abordagem.

O momento presente reúne toda a informação de que necessitamos para transformar o que o cliente demonstrar ser prioritário para ele naquele momento de sua vida, sem que seja feita uma investigação sobre o passado. Trabalhamos com metas para o agora - acessando o subconsciente a fim de se manifestar os benefícios dali em diante; bem como com todo o sistema integrado: físico, mental e emocional (anímico/psiquê) e espiritual (o Eu Maior da pessoa e a Fonte Deus Pai/Mãe). Também podemos nos valer de técnica energética direcionada em pontos situados no corpo para ressignificar crenças limitantes.

...E isso tudo o coaching não inclui, até onde eu saiba.

Então fiquemos assim, PSYCH-K® não é coaching e tampouco terapia, é uma abordagem diferenciada, científica-espiritual, e que até dá para apelidar de "psicologia da mudança". Saiba mais: o que é "Sai quei"

Karla Ramonda (facilitadora de processos terapêuticos)
41 9929 - 2511
contato@karlaramonda.com.br
Sessões de PSYCH-K® por Skype