Constelação Sistêmica

Abordagem fenomenológica das Novas Constelações 

A Constelação Sistêmica é uma abordagem terapêutica desenvolvida por Bert Hellinger (pedagogo, psicoterapeuta e filósofo alemão), e atualmente encontra-se bastante difundida para diversas áreas. Além das Constelações Familiares, a aplicabilidade estende-se ao Direito, às organizações, à educação, às artes, saúde, entre outras. 

As Constelações Sistêmicas voltam-se às resoluções de conflitos, harmonização (ajustes) envolvendo o tema (assunto) trazido pelo cliente e "sentido" pelo facilitador que constela. Também mostra o que está oculto quanto ao aspecto a ser trabalhado.

O tema pode se referir a qualquer área/aspecto da vida em que o cliente se encontrar em conflito, em limitação ou dificuldade.

A Constelaçaõ é Sistêmica porque o tema trazido se correlaciona com algo maior em que se está inserido (exemplo: sistema familiar, organizacional, entre outros), e, portanto, esse todo está ou é interdependente ao contexto e às relações estabelecidas. E ao constelar, poderemos olhar para esse sistema relacionado ao tema a ser tratado terapeuticamente, de forma abrangente, portanto. Olhamos para o todo a fim de "ajustar" as partes.

E é Fenomenológica porque diante do que se apresenta em uma atividade de constelação, o olhar para isso (tanto do constelador e do constelado) deverá estar desprovido de ideias pré-concebidas, sem julgamentos; simplesmente aceitamos o que se mostra sem interferir com juízo de valor.

Há constelações realizadas em grupos e ou individualmente. 

Meus atendimentos são destinados a quem se sente mais confortável para realizar os encontros individualmente e são voltados para:

relações familiares e outros tipos de relações interpessoais;
padrões repetitivos de eventos na vida em geral (que geram conflitos e limitações);
saúde, sintomas;
relação pessoa-empresa/estudos/carreira, entre outras.